A Epístola aos Efésios, também conhecida como Carta aos Efésios, Livro dos Efésios e Carta de Paulo aos Efésios, usualmente abreviada como Ef., é um dos livros do Novo Testamento da Bíblia.

Teria sido escrito pelo apóstolo Paulo em Roma como uma carta aos cristãos da cidade grega antiga de Éfeso, localizada na atual Turquia.

Não foi elaborada no árduo “trabalho de bigorna” da controvérsia doutrinária ou dos problemas pastorais (como muitas revelações divinas, brotando da vida de oração de Paulo).

Ele escreveu a carta quando estava prisioneiro por amor ao Cristo (Epístola aos Efésios, capítulo 3, versículo 1; capítulo 4, versículo 1; capítulo 6, versículo 20), provavelmente em Roma.

Armadura de deus efésios 6

Armadura de deus efésios 6
Armadura de deus efésios 6

10  Finalmente, meus irmãos, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. 11  Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do diabo. 

12  Porque não lutamos contra a carne e o sangue, mas contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade nas regiões celestiais. 

13  Portanto, revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau, e, havendo terminado tudo, permanecei firmes. 14  Permanecei, pois, firmes, tendo os vossos lombos cingidos de verdade e vestidos com a couraça da justiça, 15  e calçados os pés com a preparação do evangelho da paz.

16  Acima de tudo, tomai o escudo da fé, com o qual podeis apagar todos os dardos inflamados do maligno. 17  E tomai o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; 18  orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito, e vigiando para isso com toda perseverança e súplica por todos os santos;

Diariamente o Cristão luta contra inimigos na esfera espiritual, por isso precisa de equipamentos espirituais para vencer seus principais adversários, Satanás e seus aliados.

A verdade sobre esse confronto é que a batalha não é contra seres humanos, mas sim contra poderes espirituais da maldade (Efésios 6:12). Se o cristão luta contra pessoas, ele estará perdendo tempo, pois deveria lutar contra o diabo, que busca incansavelmente controlar os indivíduos e transformá-los em inimigos de Deus.

O Apóstolo Paulo adverte que Satanás é um inimigo forte e somente pelo Poder de Deus é possível enfrentá-lo e derrotá-lo. Subestimar o poder do Diabo é um erro, não é por coincidência que ele é comparado com uma serpente, um dragão e com um leão (Apocalipse 12:9, 1 Pedro 5:8).

Ao ler o Livro de Jó é possível perceber o que o Diabo pode realizar na vida, na família e nos bens de uma pessoa. Jesus trata Satanás como um ladrão, e afirma que ele veio para “roubar, matar e destruir” (João 10:10). Ele não é somente forte, mas também astuto e malicioso.

Para a alegria do Cristão, Jesus Cristo já venceu Satanás e deixou disponível uma armadura e algumas armas espirituais, mas é necessário aceitar pela fé os recursos que Deus dá para enfrentar o inimigo. Sendo assim você não está sozinho nessa guerra.

Deus supriu a Igreja com “toda a armadura” necessária para o combate. Paulo ordena que nenhuma parte pode deixar de ser usada. Satanás sempre procura uma brecha como alvo para seus ataques.

As 6 peças da Armadura de Deus são:

1. O cinto da verdade

A integridade do crente — O cinto era a parte que mantinha unidas as demais peças da Armadura. Os soldados romanos, nos dias de Paulo, tinham um cinto de couro grosso e metal preso na cintura para proteger seus quadris e carregar suas armas de guerra, como uma adaga ou espada. Essa peça também mantinha sua túnica firme ao corpo.

Aplicação: Estar equipado com seu cinto significava que o soldado estava pronto para a guerra.

Somente com integridade e sinceridade o cristão pode enfrentar o inimigo sem medo. Se alguém não pratica a verdade, não pode usar a Palavra da verdade. Quando a mentira entra na vida do Cristão, tudo começa a se arruinar.

Por mais de um ano, o Rei Davi escondeu e mentiu sobre seu pecado com Bate-Seba e nada deu certo para ele. Por esse motivo pagou um alto preço (Salmo 35 e 51).

Satanás é mentiroso (João 8:44), mas o cristão guiado pela verdade o derrotará.

2. A couraça da justiça

A Pureza do Crente —  Essa parte da armadura era confeccionada com placas de metal e cobria as costas e a frente (peitoral) desde o pescoço até a cintura. Era uma peça fundamental, pois protegia o coração e demais órgãos vitais do corpo, quando no calor da batalha o soldado não agia rapidamente para pegar seu escudo.

Aplicação: Significa a justificação realizada por Jesus na crucificação (2 Coríntios 5:21). Uma das estratégias de Satanás é acusar, mas essa arma não pode atingir o Cristão que anda corretamente no Espírito.

O inimigo quer atacá-lo não apenas com mentiras, mas também com a impureza. Ele quer que você leia revistas indecentes, assista a filmes imorais e se envolva em todas as tentações da carne. Satanás deseja entrar em sua mente e coração. Ele está procurando uma brecha em sua armadura, por isso precisamos estar blindados em Deus.

3. As sandálias do evangelho

A tranquilidade do crente —  Os pés dos soldados romanos eram calçados com sandálias chamadas cáligas. Essas sandálias eram resistentes e confeccionadas com couro e costuradas com tachões e pregos de ferro.

Serviam para proteger os pés dos soldados durante suas longas marchas para a batalha. Elas tinham solas extremamente grossas e envolviam perfeitamente os tornozelos de uma forma que os protegia contra calos e bolhas. As Cáligas também tinham base sólida com pontas na parte inferior para ajudá-los a manterem-se firmes durante a viagem.

Aplicação: Os cristãos têm uma base sólida no Evangelho. Como crentes, temos paz em saber que estamos seguros pela Palavra de Deus e protegidos do mal com os ensinos e exemplos que Jesus nos deixou.

Seja um exemplo de cristão, pois a maneira como você anda, será vista por muitos. Quando você manifesta os frutos do espírito as pessoas percebem e aprovam seu testemunho.

4. O escudo da fé

A Certeza do Crente —  O escudo do soldado romano era uma peça complexa de armadura. O escudo era a principal arma defensiva de um soldado. Era construído de madeira impenetrável, couro e metal e podia ser mergulhado em água para proteger das flechas de fogo do inimigo.

Aplicação: A fé é o escudo do crente. Confiar no poder e na proteção de Deus é imprescindível para permanecermos firmes. Satanás tenta a todo momento nos atingir com seus dardos inflamados, gerando dúvidas em nossos corações. A fé lança fora todo medo e dúvida. Confie!

5. O capacete da salvação

A Sanidade do Crente —  A cabeça do soldado é uma de suas partes mais vulneráveis. Sem o capacete, um golpe seria fatal. O capacete cobria toda a cabeça, face e olhos. Sua armadura seria inútil se ele não estivesse com essa proteção.

Aplicação: O capacete da salvação é a peça mais crucial da armadura. Esse equipamento mantém a mente guardada em Cristo (Filipenses 4:7). O diabo não consegue controlar uma pessoa orientada por Deus. Já a salvação capacita o cristão a lutar, sem salvação, não há vitória.

6. A espada do Espírito

A Palavra de Deus — Todas as outras peças do arsenal do soldado são armas defensivas, mas não sua espada. A espada, era uma arma mortal. Nas mãos de um guerreiro habilidoso, ele poderia perfurar até mesmo a armadura mais forte.

Aplicação: Quando somos tentados, a arma mais eficaz que Deus nos deu é a espada do Espírito, a Palavra de Deus. Jesus mostrou isso durante Sua tentação no deserto. Quando o diabo o tentou, Ele usou a Palavra. Em Lucas 4:8, Jesus respondeu: “Está escrito: Adorarás o SENHOR teu Deus, e só a ele servirás.”. Com a Palavra de Deus, somos verdadeiramente capazes de lutar e derrotar todos os inimigos.