Se traçarmos uma linha histórica do conhecimento, poderemos verificar que o primeiro tipo de conhecimento, a primeira forma de tentar explicar o mundo, foi o mitológico. Os povos antigos buscavam compreender o mundo que os cercava e, para isso, recorriam às explicações oferecidas pelas crenças nos mitos.

Ainda na busca por essas respostas, o conhecimento evoluiu do mítico para o filosófico. Essa mudança ocorreu aproximadamente no século VII aC e se caracterizou pelo uso de respostas racionais (não mais mitológicas) para os problemas do mundo que os cercavam.

A Filosofia, assim, trata-se de um tipo de conhecimento (o filosófico), desenvolvido no ocidente primeiramente na Grécia antiga e baseado no uso da razão.

O conhecimento filosófico, desde a sua origem, é marcado por várias características, como a racionalidade, o questionamento, o uso de conceitos, a transmissão pelo diálogo, o desenvolvimento da reflexão crítica, entre outras.

Características do conhecimento filosófico

Características do conhecimento filosófico
Características do conhecimento filosófico

O conhecimento é algo que é entendido como verdadeiro. É comum a um grupo de pessoas (comunidade) e é criado a partir de sua validação, ou seja, é legitimado.

A tradição da escola de Aristóteles indica que o conhecimento filosófico pode ser dividido em várias categorias: empírico, teológico, científico e intuitivo.

Assim, o conhecimento filosófico empírico nasce da experiência e das experiências de um indivíduo; o teológico É derivado de revelações religiosas e é válido apenas para quem nelas acredita; O cientista nasce da experimentação controlada e da percepção intuitiva do mundo ao nosso redor. Este último é o mais fraco de todos.

Por sua vez, há um tipo de conhecimento filosófico em si, que tem a ver estritamente com o cultivo da mente e está relacionado à sabedoria. O termo sabedoria refere-se ao conhecimento que orienta a vida em seu curso próspero (Hetherington, 2017).

A sabedoria é alcançada através da reflexão e argumentação. Graças a ela, os Filósofos podem apresentar um modelo de vida ético e moralmente correto para o homem.

Características

As características pelas quais o conhecimento filosófico se destaca permitem ao filósofo compreender de que forma e em que medida a realidade pode ser conhecida e compreendida.

A filosofia (Beyer & Burri, 2007). O objetivo deste artigo é estudar teorias do pensamento, reformular seus problemas e investigá-los profundamente para encontrar respostas e propor soluções.

O conhecimento científico Aparece diante da necessidade do homem conhecer seu mundo, compreender a origem da vida e prever possíveis eventos do futuro e o futuro da espécie. Graças a toda teoria acumulada, acumularam-se também questões que o conhecimento filosófico ajuda a responder (Kusch).

1- É racional

O conhecimento filosófico é canalizado através da lógica. Por isso, utiliza categorias, conceitos e princípios lógicos que o ajudam a lidar com um tema específico de estudo. É completamente desprovido de um argumento emocional.

2- É crítico

Ele passa todas as afirmações por um filtro e julga sua validade com o objetivo de determinar se há contradições ou problemas com sua afirmação. Durante esse processo, faz julgamentos de valor com base na realidade vigente.

3- É analítico

Embora possa abranger qualquer assunto, o conhecimento filosófico se concentra em categorias específicas do todo, detalhando conceitos e teorias de maneira particular.

4- É história

O conhecimento filosófico está sempre ligado ao contexto histórico e social em que se desenvolve.

5- Totalizador

Como discutido acima, o conhecimento filosófico pode abranger qualquer disciplina ou ciência.

6- É sistemático

Tem uma ordem específica. Seus princípios são classificados em conceitos e categorias que servem para sustentar teorias e argumentos de forma consistente (Ayaita, 2010).

Principais exemplos de conhecimento filosófico

1- Conhecimento empírico filosófico

Este tipo de conhecimento é adquirido pela experiência e experiências pessoais. Depende da percepção, da repetição e da leitura do meio. Alguns exemplos são:

  1. Aprenda a ler e escrever.
  2. Aprenda um idioma.
  3. Conheça as cores e os números.
  4. Dê um nome ao nosso ambiente.

2 – Conhecimento filosófico teológico

Esse tipo de conhecimento filosófico é aquele que permite sentir confiança ou fé diante de fenômenos que não podem ser verificados.

  1. A criação do universo em 7 dias.
  2. A existência de Jesus Cristo.
  3. A revelação dos 10 mandamentos.
  4. Os milagres de Jesus Cristo.

3 – Conhecimento filosófico científico

É o conhecimento que se baseia na verificação e depende da execução de métodos rigorosos e práticas objetivas.

  1. Heliocentrismo (a Terra gira em torno do Sol).
  2. A teoria da gravidade.
  3. O princípio de Arquimedes.
  4. A Teoria da Evolução de Darwin.

4- Conhecimento filosófico intuitivo

Ela vem dos acontecimentos que acontecem dentro do nosso dia a dia. Relaciona-se diretamente com a “vox populi” e é acessado através do mundo cotidiano.

  1. Saiba quando outra pessoa está com raiva.
  2. Leia os diferentes humores
  3. Identifique uma situação de risco ao caminhar na rua.
  4. Interpretar um olhar.

5 – O conhecimento filosófico em si

É aquele que se relaciona com a sabedoria. Parte da necessidade de compreender a natureza do homem e seu pensamento. Levanta constantemente preocupações cujas respostas ainda não foram dadas.

  1. Perguntas para si mesmo (Quem sou eu?).
  2. Questionar a natureza social do homem.
  3. Análise do comportamento das massas.
  4. Preocupações com o futuro da espécie.