A febre é uma temperatura corporal elevada, no entanto, não uma doença em si, mas um sintoma; geralmente é causada por uma infecção bacteriana ou viral.

É considerada parte da resposta natural do corpo à agressão, geralmente de um tipo infeccioso, porém, outros processos inflamatórios ou o sistema hematológico também podem causar isso.

Febres são comuns em crianças pequenas. Se a febre ocorre em crianças ou febre em bebês, elas geralmente são causadas por infecções virais e vão embora sem tratamento.

No entanto, às vezes, a febre em crianças pode ser um sinal de uma infecção mais grave, causada por bactérias que requerem tratamento específico e intensivo.

Como baixar a febre do bebê

Como baixar a febre do bebê
Como baixar a febre do bebê

Veja aqui como baixar a febre do bebê, medida que o sistema imunológico combate a doença, você pode ajudar seu bebê a aliviar seu desconforto. Com as seguintes recomendações caseiras é possível diminuir a febre do bebê, porém recomenda-se consultar um pediatra antes de aplicá-los.

1. Dê-lhe um banho de água morna

Tome um banho relaxante em uma banheira de água morna. Se você usar água fria, o bebê começará a tremer e a temperatura do corpo aumentará.

Além disso, o bebê vai rejeitar água fria, chorar e adicionar estresse à já tensa situação. Se o bebê se sentir mal, ele vai ficar chateado, então água morna será mais fácil de aceitar.

2. Vista-o mais leve

Nem enrolar o bebê para “suar a febre”, nem deixá-lo nu. A pele é o maior órgão do corpo e precisa ser refrescada quando há febre. Remova cobertores pesados e roupas que te mantenham aquecido.

3. Mantenha-o hidratado

Comer uma dieta líquida é melhor evitar a desidratação durante o processo de redução da febre do bebê. Se seu bebê for amamentado, a amamentação vai mantê-lo perfeitamente hidratado.

Geleias e sucos de frutas ou sorvetes ajudarão a refrescar o bebê. Os pediatras geralmente recomendam o uso de soro oral, mas os bebês nem sempre toleram o sabor. A água de coco proporciona excelente hidratação natural.

4. Não use compressas frias

A AEPap desencoraja o uso de compressas frias ou outros meios semelhantes, como panos úmidos, esfregar com álcool ou despir bebês. Nestes casos, é melhor não despir o bebê nem abrigá-lo demais; ou seja, manter uma temperatura constante sem atingir nenhum extremo.

5. Mantenha uma temperatura confortável

Por sua vez, a Sociedade Espanhola de Emergências Pediátricas (SEUP) recomenda que na sala onde o bebê está a temperatura seja agradável.

 Não deve ser nem quente nem frio. Além disso, como observado acima, a criança não deve ter muitas roupas para evitar que o calor passe.

Quando recorrer ao pediatra

Se a febre não diminuir dentro de 24 horas e se outros sintomas também aparecerem, é importante ir ao pediatra ou ao serviço médico mais próximo.

  • O bebê está muito irritado ou com sono.
  • Você tem dificuldade para respirar.
  • Uma erupção cutânea aparece na pele.
  • Se você tem pescoço duro
  • Você tem uma convulsão ou perda de consciência.
  • Se você tiver vômitos persistentes e diarreia, com sintomas de desidratação (língua seca, olhos afundados, ausência de saliva).

O mais importante é não perder a calma. Na maioria dos casos, a febre diminui sem grandes problemas depois de um tempo e o bebê está de volta em perfeitas condições. Em qualquer caso de dúvida, é aconselhável ligar para o pediatra e seguir suas instruções à risca.

Temperatura corporal

É importante entender a partir da quantidade de febre nas crianças. Se seu filho tiver febre, sua temperatura corporal estará acima de 38°C. A febre é considerada a uma temperatura retal de 38°C ou mais, ou acima de 37,5°C na axila.

Também é considerada febre em um bebê quando a temperatura sobe acima desses mesmos parâmetros.

Outros sinais de saber se uma criança tem febre sem termômetro é que ela se sente aquecida ao toque e pode ter bochechas mais rosadas.

Para confirmar isso, use sempre um termômetro e meça a temperatura corporal levando em conta o que é considerado febre.