Ter um cachorro em casa é um dos maiores prazeres da vida, não só porque é um novo membro da família, mas também porque é uma oportunidade de cuidar, adaptar e ver o nosso melhor amigo crescer.

Antes de adotar um filhote você deve ter em mente uma raça que seja adequada ao seu estilo de vida, onde você mora e sua personalidade.

Um novo animal de estimação é sempre uma fonte de alegria em casa, mas os primeiros dias com um cachorro podem ser difíceis e exigem muita paciência e atenção dos donos, que mais tarde serão recompensados ​​com horas de jogos e diversão.

Como cuidar de cachorro filhote

Como cuidar de cachorro filhote
Como cuidar de cachorro filhote

Seja para quem já tem cachorro em casa, seja para quem nunca teve um animal de estimação, adotar ou comprar um ou mais filhotes de cachorro requer bastante planejamento.

Quem quer adotar, além de tomar as medidas acima, por exemplo, ainda precisa escolher uma ONG de amparo animal.

O passo seguinte é selecionar o bichinho que faz seu coração bater mais rápido e preencher os formulários de adoção responsável que são disponibilizados pela organização. Tudo para que os animais resgatados também tenham a oportunidade de ter um lar amoroso.

Agora que seus filhotes de cachorro chegaram em casa, é hora de curtir todos os sorrisos e alegrias que eles trazem, certo? Isso mesmo! Para tornar o processo de adaptação bem simples, reunimos dicas para cuidar de filhotes de cachorro. Confira!

1. Prepare a casa para receber um filhote

Adotar um ou mais filhotes de cachorro significa, basicamente, ter um novo membro da família em casa. Por isso, a chegada do animalzinho pode requerer adaptações ao seu lar.

Por exemplo, é necessário encontrar um local para colocar o comedouro, a água e o tapete higiênico. Além disso, é fundamental remover, de início, objetos pontiagudos ou frágeis que estejam em alturas baixas e , portanto, acessíveis.

Por mais que você já tenha um cachorro em casa, é preciso preparar seu lar para a chegada dos filhotes de cachorro. Em resumo, seu animal de estimação atual pode ter uma personalidade mais reservada. Por outro lado, o filhote pode ser mais ativo, quebrando objetos ou se aventurando por janelas e sacadas.

Quando você já tem um animal de estimação, outro ponto a se pensar é se o espaço de alimentação é suficiente ou se é necessário encontrar mais um local para essa finalidade.

2. Introduza-o aos outros animais da casa

Em princípio, cachorros são animais muito sociais e estão acostumados a viver em grupo. Por isso, apresentar seus filhotes de cachorro ao pet que você já tem em casa pode ser uma tarefa simples.

No entanto, para evitar qualquer tipo de ciúmes entre um animal e outro, além de brigas e estresse, como rosnados, é preciso seguir alguns passos.

De início, introduza seu novo animal na guia, permitindo o controle dos movimentos, caso surja algum nervosismo. Só prossiga a introdução se você ver que ambos os cachorros estão calmos.

Uma vez que eles estejam bem, deixe os dois se cheirarem livremente, inclusive na parte traseira, que é a forma como os cachorros costumam se cumprimentar. Elogie ambos os animais, caso você perceba que a recepção é positiva. O uso de petiscos também é encorajado, para deixar feliz e alegre a ligação entre os animais.

Essas medidas poderão ajudá-lo a manter o ambiente do seu lar harmônico e seus animais de estimação receptivos a outros bichos.

3. Respeite as orientações do médico veterinário

Os filhotes de cachorro, mesmo advindos de ONGs, têm um sistema imunológico mais fraco que o de um cão adulto. Isto é, para evitar que seu bichinho fique doente logo ao chegar a sua residência, siga as recomendações do médico veterinário.

Filhotes de cachorro só podem sair à rua depois que tomarem todas as vacinas e vermífugos, o que acontece somente depois dos 3 meses de idade.

Os cachorros filhotes também só podem comer certos tipos de ração, voltadas para sua faixa etária. É preciso seguir as idades das rações porque elas ajudam no desenvolvimento do cão, dando a ele os nutrientes necessários para cada etapa de seu crescimento.

Siga as recomendações médicas e tudo ficará bem com seus filhotes de cachorro.

4. Gaste as energias do seu bichinho

Assim como as crianças, os filhotes de cachorro também costumam ter um alto nível de energia. Como não podem sair de casa antes de tomarem todas as vacinas, é normal que os filhotes de cachorro fiquem agitados e ansiosos, simplesmente por estarem cheios de energia.

Para evitar que o cachorro quebre objetos da sua casa ou roa móveis (cachorros também têm dentes de leite e é comum que sintam um ímpeto maior de roer objetos quando acontece a troca da dentição), é preciso garantir que toda a energia desse filhote seja gasta.

Portanto, nessa fase inicial capriche nos passeios e nas brincadeiras, como corrida e pega-pega. Além disso, use brinquedos voltados especificamente para essa etapa da vida canina. Caso você não saiba exatamente como criar uma rotina de passeios com seu filhote, confira nossa publicação de dicas de passeios!

5. Tenha paciência para acidentes

Por certo, o período de adaptação costuma ser bastante delicado. Nos primeiros dias, seus filhotes de cachorro podem sofrer pequenos acidentes, como fazer as necessidades fora do local designado.

Por isso, nesse estágio inicial com o animal, seja paciente para ensiná-lo e adaptá-lo, até que ele se acostume com os hábitos e rotinas de sua nova casa, como o local correto para fazer seu xixi.

6. Aproveite ao máximo seu filhote de cachorro

Ainda que a fase de adaptação seja desafiadora, é preciso lembrar que ela será bastante recompensadora, graças à alegria e aos sorrisos que são trazidos pelos filhotes de cachorro.

Os cães crescem com muita rapidez e logo deixarão de ser filhotes. Aproveite essa fase e aproveite para criar memórias inesquecíveis ao lado de seu animal de estimação.

Cuidados com filhotes recém-nascidos

Em primeiro lugar, deve-se levar em consideração que as necessidades de um filhote recém-nascido não são as mesmas de um filhote com um mês (ou mais) de idade.

Portanto, se o que você vai adotar é um filhote recém-nascido, deve ficar atento às seguintes considerações.

O filhote recém-nascido tem a presença de sua mãe? É a primeira questão que temos que resolver, já que os filhotes precisam de cuidados contínuos, principalmente em relação à alimentação.

Portanto, se o filhote não foi amamentado pela mãe, você terá que assumir a responsabilidade por esse processo de amamentação.

Alimentando

Durante pelo menos as primeiras três semanas de vida, a dieta do filhote deve ser baseada única e exclusivamente no leite materno.

O filhote deve mamar de sua mãe durante este primeiro período, mas se não for o caso, deve ser dado um substituto do colostro materno (seja materno ou fórmula), que é rico em nutrientes e defesas que o filhote necessita.

Portanto, é hora de alimentá-lo com leite em pó para filhotes, que geralmente é administrado em mamadeiras por meio de mamadas que ocorrem a cada três horas durante as primeiras três ou quatro semanas de vida do filhote.

Não se esqueça que a funcionalidade de seu sistema digestivo é reduzida, por isso é importante não alimentar demais o filhote e estimulá-lo para facilitar a micção e a defecação após cada mamada.

Descanso

Outra questão importante é a relacionada ao sono, já que após cada mamada você deve deixar seu filhote descansar o que ele precisa. A partir da terceira ou quarta semana ele começará a explorar tudo ao seu redor.

Saúde e cuidados

Deve ter-se em conta que, durante estas semanas cruciais para o seu desenvolvimento, o cachorro está predisposto à hipotermia (já que não regula bem a sua temperatura) e à desidratação, fatores aos quais deve prestar especial atenção.

Ele também tem uma baixa capacidade de regular a glicose no sangue, então você deve alimentá-lo com muita frequência. Tenha em mente que ele ainda tem um sistema imunológico imaturo, por isso é vital manter uma boa higiene no ambiente do filhote.