O excesso de pele pode causar muito desconforto para a mulher. Quando se deseja saber como diminuir os pequenos lábios naturalmente, há um intuito que ultrapassa a estética.

Esse desenvolvimento desproporcional ou assimétrico da região, que pode se dar por alterações hormonais, provoca dores, flacidez, constrangimento, desconforto e ruídos indesejados durante a relação sexual, diminuição da libido e do prazer sexual, baixa autoestima e insegurança.

Porém, não há como diminuir os pequenos lábios naturalmente ou com iniciativas caseiras. O excesso de pele deve ser retirado por meio da ninfoplastia ou labioplastia, cirurgia íntima que pode ser realizada com bisturi, alta freqüência ou laser.

Como diminuir os grandes lábios naturalmente

Como diminuir os grandes lábios naturalmente
Como diminuir os grandes lábios naturalmente

A labioplastia é um tipo de cirurgia íntima que consiste na redução do tamanho dos pequenos lábios vaginais. Ela também pode ser feita com a finalidade de eliminar zonas pigmentadas ou ainda retirar a pele em excesso que cobre o capuz do clitóris, se for o caso.

O Brasil é líder mundial em cirurgias desse segmento segundo a ISAPS – Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética.

Teoricamente, na anatomia feminina, o tamanho dos grandes lábios deveriam terminar um pouco depois dos pequenos. No entanto, existem casos onde os pequenos lábios se projetam para fora da vulva, ficando expostos.

A labioplastia serve para deixar a vulva mais simétrica, removendo um pedaço da parte externa dos pequenos lábios aos grandes lábios.

Lembrando que ter lábios maiores ou assimétricos não é considerado uma anormalidade, sendo somente uma questão de diferença anatômica. Dessa forma, ela é indicada somente para as pessoas que se sentem incomodadas com sua anatomia, ou fazem parte da seguinte lista:

Para quem é indicada a labioplastia?

Além da questão de incômodo, alguns dos fatores que podem ser indicação da labioplastia são:

  • Aumento de volume local que possa ser percebido com alguns tipos de roupas e causar constrangimento;
  • Desconforto para realizar atividades que causam fricção, como atividade sexual, por exemplo, ou alguns tipos de exercícios como andar de bicicleta;
  • Dificuldade na limpeza correta da região, podendo causar odor desagradável, ressecamento ou até mesmo infeções;
  • Dor e irritação por conta dessa fricção;
  • Flacidez por conta de envelhecimento da pele;
  • Infecções vaginais ou cistites de forma recorrente por conta da anatomia.

Por mais que não tenha idade mínima para a cirurgia ser feita, o ideal é que a paciente já tenha passado pela fase da puberdade, por conta das inúmeras mudanças que o corpo passa nessa fase.

Antes dos 18 anos, é necessária a autorização dos pais ou responsáveis. Além disso, a cirurgia não é reversível.

A cirurgia não é indicada para pacientes que tenham diabetes descontrolada, hipertensão ou insuficiência cardíaca. Da mesma maneira, mulheres que estão grávidas não devem fazer o procedimento por risco de afetar a cicatrização por conta do parto.

Como é feita a cirurgia de labioplastia?

Primeiramente, é necessário procurar um médico cirurgião plástico para consulta sobre o procedimento.

A cirurgia de labioplastia é feita em ambulatório com anestesia local. Pode ter ou não sedação e tem duração de cerca de 40 minutos a uma hora.

As suturas são feitas normalmente com fios absorvíveis pelo organismo, não sendo necessário retornar ao hospital para retirá-los.

Existem diferentes técnicas que podem ser utilizadas:

  • Ressecção das bordas: também chamada de labioplastia aparadora, onde é feito um corte em toda a extensão dos pequenos lábios, diminuindo suas dimensões. Com esse método, a vascularização é melhor preservada com menos chance de abertura de pontos. No entanto não é recomendada para mulheres que apresentem a base da pele grossa;
  • Em cunha: chamada de labioplastia em estrela, essa cirurgia retira um fragmento dos pequenos lábios juntando as bordas. É uma técnica fácil, indicada para peles grossas. Entretanto as chances dos pontos se abrirem é maior;
  • Laser: qualquer uma das técnicas pode ser feita com laser. Ele diminui o sangramento e pode ser substituído também pela radiofrequência.

Como é a recuperação da cirurgia?

A alta do procedimento é normalmente no dia seguinte, sendo que a paciente pode retornar ao trabalho e as demais atividades diárias de dez a quinze dias depois.

Não é recomendado sentar na primeira semana após a cirurgia. Dessa maneira, a paciente deve ficar deitada e com as pernas ligeiramente elevadas para facilitar a circulação e reduzir dores e inchaços no local.

A área afetada provavelmente ficará ficar bem avermelhada e inchada, podendo também aparecer marcas arroxeadas. O ideal é utilizar roupas leves e folgadas durante a recuperação.

A limpeza do local deve ser feita com água e um pouco de sabão íntimo, de forma a limpar suavemente, sem esfregar. A área deve ser totalmente seca.

Pode ser aplicado gelo ou compressas geladas nos três primeiros dias do pós-operatório.

Para ter relações sexuais e praticar exercícios físicos, a liberação é somente depois de cerca de quarenta dias. Duchas fortes na região não devem ser aplicadas nos primeiros 21 dias.

Recomenda-se drenagem linfática para reduzir o inchaço e a dor.

Como é a cicatriz da cirurgia?

A cicatriz da labioplastia é praticamente imperceptível, principalmente por conta do tipo de ponto, de pele e da localização.

O processo de cicatrização deve demorar de quatro a seis semanas para se completar. Dessa maneira, a paciente deve seguir todas as orientações médicas de cuidados e higiene.

Quais são os riscos da labioplastia?

Os riscos são relativamente pequenos, no entanto feridas e cicatrizes podem ocorrer. Formação de hematomas, infecção e abertura de pontos também podem acontecer.

Existe também uma possível perda de sensibilidade sexual e aumento no risco de traumatismo perineal durante o parto vaginal. Esses riscos têm sido estudados por pesquisadores, no entanto ainda não estão concluídos.

Labioplastia antes e depois

Antes do procedimento você deve suspender o uso de diversas substâncias como cigarro, bebidas alcoólicas, drogas e alimentação pesada.

A saúde plena é de extrema importância, no mínimo 30 dias antes da cirurgia.

O depois da cirurgia vai depender muito do tipo de cicatrização de cada paciente, do tipo de pele, dos cuidados no pós-operatório, de seguir as regras estabelecidas pelo médico para a recuperação, entre outros.

No entanto, o relatos de pessoas que realizaram esse tipo de procedimento é de aumento na autoestima por conta do aspecto mais bonito e jovem da região.

Além disso, no quesito sexualidade, a cirurgia pode melhorar o desempenho da paciente e contribuir para uma vida mais plena e feliz, se essa era uma questão que realmente a incomodava.