Ter um relacionamento com uma pessoa viciada requer uma comunicação sincera e trabalhadora.

Os vícios carregam um pano de fundo pouco conhecido: a comunicação. Falar com um viciado pode exigir muito esforço.

Em muitas ocasiões, aqueles que são viciados podem se tornar agressivos se não conseguirem o que desejam, ou podem mentir compulsivamente para alcançar seus objetivos.

Por isso, é fundamental ter paciência e saber lidar com alguém que sofre de algum tipo de vício.

Como lidar com marido com vicio

Como lidar com marido com vicio
Como lidar com marido com vicio

Saiba Como lidar com marido com vicio, veja abixo:

Fale quando a pessoa estiver em posição de fazê-lo

Um erro muito comum é tentar falar com uma pessoa viciada quando ela está embriagada.

Infelizmente, durante esta fase seu parceiro não consegue entender o que você diz a ele, você será presa de seus sentimentos e no dia seguinte ele terá esquecido a discussão.

 Casos de violência geralmente ocorrem nesse momento por causa da perda de controle das duas pessoas. Idealmente, você deve esperar até que seu parceiro esteja consciente para falar e também tentar ter alguém por perto para controlá-lo se ele ficar violento.

Estabelecer um clima cordial e calmo será importante para ter uma conversa profunda sobre o problema. Promover um ambiente calmo e tranquilo ajudará nosso parceiro a se sentir mais calmo.

Oferecer-lhe o nosso apoio e ajuda será um ponto chave para que saiba que não está sozinho. Da mesma forma, também podemos oferecer-lhe a possibilidade de ir a um profissional.

Manter a conversa simples

Quando ele estiver calmo, você pode iniciar a conversa com algo semelhante a “preciso conversar, por favor, ouça-me sem interromper”.

Não se preocupe se soar como um comando, essa frase realmente ajudará você a chamar a atenção deles.

 Em seguida, explique a situação de forma simples: “ontem à noite você estava atrasado, bêbado, você acordou as crianças e assustou”. A partir deste momento você pode expressar seus sentimentos: medos por seus filhos, por vocês como casal, etc.

É aconselhável me expressar com calma, sem alterações ou levantar a voz. A pessoa viciada pode responder de forma imprevisível a ambientes hostis, por isso será importante falar honestamente, diretamente, mas com tato.

Diz a verdade

Não minta ou diga coisas que você não faria, como se estivesse saindo de casa. É melhor que você fale sobre a preocupação que você e seus filhos têm por ele e sua saúde.

Se você tomou a decisão de romper com esse relacionamento, deve explicar quando o fará e se há alguma possibilidade de reconciliação posteriormente.

Mentir com ameaças que nunca serão cumpridas é apenas mais uma forma de prolongar a situação.

Seu parceiro estará ciente de que é uma técnica de manipulação que você nunca realiza, portanto, antes de falar, é conveniente saber que o que diremos será verdade.

Não caia no jogo das promessas

É muito comum os viciados prometerem o que o parceiro quer ouvir. No entanto, você deve permanecer firme e não permitir que as promessas dele o engolfem.

 Acreditar nele e dar-lhe novas oportunidades o tornará viciado em um parceiro que no momento não pode lhe dar um relacionamento de qualidade.

Mulher falando com seu parceiro viciado

O que NÃO fazer se o seu parceiro for um viciado

Além de saber conversar com um viciado, é importante reconhecer a melhor forma de agir diante desse problema. Assim, você pode incentivar e motivar a busca por ajuda profissional, além de prevenir erros contraproducentes.

As falhas mais frequentes comentadas pelos parceiros dos adictos são:

Controle todos os comportamentos da pessoa viciada. Embora pareça uma decisão útil, é importante que o viciado não se sinta pressionado. Especialmente, nas fases mais prematuras de um processo de reabilitação. 

Além disso, o controle pode gerar uma mudança de papéis em que o casal deixa de ter uma dinâmica horizontal, de modo que a relação acaba se deteriorando ainda mais.

Proibir o consumo. A regulação do consumo é da responsabilidade da equipa do centro de desintoxicação e da pessoa com dependência. Proibir o consumo pode levar a mentiras, ocultação de informações e falta de comunicação no casal.

Minimize o problema. Uma alternativa que muitos casais adotam, para evitar a incerteza do vício, é minimizar o problema ou não dar a importância que ele realmente tem. Poderíamos dizer que seria o oposto de controle ou proibição, e também pode ter consequências negativas.

Falar com um viciado: tarefa complicada

Nunca será fácil falar com seu parceiro se ele for um viciado. Você ficará assustado, magoado e desapontado com toda a situação, mas iniciar uma conversa a ajudará a dar o primeiro passo. 

Lembre-se de que você pode ajudá-lo a progredir, mas nunca poderá decidir por ele. Encorajá-lo a procurar ajuda profissional é a melhor solução nesses casos.

Nesse caso, é conveniente se informar sobre o vício. Bem, quanto mais você aprender, mais entenderá a condição e melhor poderá ajudar. Além disso, investiga as diferentes intervenções profissionais que podem ajudá-los a superar o problema.