No artigo de hoje vai saber Como saber se o celular foi clonado, no nosso guia completo.

Se o seu celular for hackeado ou clonado, muitas coisas podem acontecer. Outra pessoa pode ter acesso às suas informações pessoais e pode estar usando suas informações para roubar sua identidade ou fazer outras coisas perigosas.

Existem várias maneiras de verificar se o seu telefone foi hackeado ou vazado. De qualquer forma, você precisaria pedir ajuda ao fazer a verificação.

Como saber se o celular foi clonado

Como saber se o celular foi clonado
Como saber se o celular foi clonado

A seguir, veja tudo que você precisa saber sobre clonagem de celular. Vale lembrar que invasão de dispositivos informáticos, como smartphones e computadores, é crime e está previsto no artigo 154A do Código Penal.

Passo 1

Solicite o registro do seu telefone celular e verifique novamente todas as chamadas feitas e todas as transferências de dados para garantir que você não esteja fazendo chamadas ou transferindo informações das quais não tem conhecimento.

Isso pode ser um sinal de que você foi hackeado.

Passo 2

Leve o celular até a operadora e peça para a empresa realizar um teste de diagnóstico nele, para verificar se há falhas ou vírus que possam estar invadindo ou clonando o aparelho.

Passo 3

Digite seu número de telefone em um mecanismo de pesquisa e veja se há algum resultado que não esteja relacionado a você.

Passo 4

Ligue para o seu número de telefone de outro local e veja se alguém atende.

passo 5

Verifique seu crédito para garantir que ninguém tenha usado suas informações pessoais para abrir uma conta de cartão de crédito ou solicitar um empréstimo.

passo 6

Altere todas as senhas e PINs assim que souber que alguém está invadindo ou clonando seu dispositivo.

Meu celular foi clonado. E agora?

Se você seguiu as dicas acima sobre como saber se o celular está clonado e teve certeza de que é o seu caso, vai precisar tomar algumas medidas para evitar dores de cabeça.

A primeira delas é trocar todas as suas senhas de e-mails, redes sociais, aplicativos bancários e outras contas que possam te comprometer.

Avisar ao banco sobre essa situação também é importante, assim como resetar o dispositivo. Se não souber como fazer, veja como formatar seu smartphone.

Como um celular pode ser clonado?

Antes de responder à pergunta “como saber se meu celular foi clonado?”, é importante entender as diferentes táticas usadas pelos criminosos. A clonagem do chip, também conhecida como “SIM swap”, é uma das mais comuns e costuma ser fácil para os golpistas.

Há ainda um outro tipo de clonagem que replica o código do aparelho para que o criminoso faça ligações usando o número da vítima. Além disso, é possível clonar o smartphone de outra pessoa por meio de um aplicativo espião ou pelo WhatsApp.

A seguir, confira cada uma dessas formas do celular ser clonado.

Celular clonado com “SIM swap”

Nos casos de SIM swap, o criminoso já tem o número de celular e algumas outras informações da pessoa.

Então, ele entra em contato com a operadora se passando pela vítima e fingindo que seu aparelho foi roubado ou perdido. Depois, pede que a empresa vincule o número antigo a um novo cartão SIM.

A partir daí, o criminoso passa a receber todas as ligações e mensagens da vítima, além de ganhar acesso à sua lista de contatos e aos códigos de verificação via SMS para contas que usam o recurso. Com o controle de várias informações, ele consegue recuperar senhas de aplicativos bancários e redes sociais, por exemplo.

Depois disso começa o golpe de fato, que pode ser feito de várias formas.

O invasor pode aproveitar os dados da vítima para solicitar empréstimos em bancos ou fazer compras em seu nome, pedir dinheiro para os contatos daquela pessoa por meio de mensagens ou até mesmo chantagear o dono do celular ameaçando divulgar fotos ou informações íntimas.

Enfim, as possibilidades são muitas e variam de acordo com a estratégia do criminoso.

Celular clonado pelo código do aparelho

Outra forma de clonar o celular é por meio do código do aparelho ou do código do assinante, um número único que pertence a cada aparelho.

Nessas situações, o criminoso reprograma um aparelho para transmitir o código do aparelho e o código do assinante habilitado. Então, ele usa o telefone clonado para fazer as ligações que serão debitadas na conta do titular da linha.

Normalmente, essa fraude ocorre quando a pessoa que detém o número está fora da sua área de origem. Alguns indícios de que seu celular foi clonado são dificuldade para completar chamadas, quedas frequentes nas ligações, problemas para acessar a caixa postal e alto volume de chamadas recebidas de números desconhecidos.

Além disso, vale ficar atento à conta para verificar se os débitos estão de acordo com seus gastos.

Celular clonado com aplicativo espião

Por fim, outra forma de clonagem de celular é por meio de um aplicativo espião. Normalmente, esse procedimento é feito de forma física, ou seja, a pessoa mal intencionada precisa ter acesso ao aparelho da vítima.

Então, tudo o que acontece no smartphone do usuário também vai para o telefone do invasor.

Essas situações são mais comuns entre parceiros ou parentes controladores, que desejam monitorar as atividades de determinada pessoa.

Como o celular da vítima continua funcionando normalmente, nem sempre a pessoa percebe a clonagem com facilidade. Uma dica para evitar essas situações é colocar senha no seu smartphone e evitar emprestá-lo para terceiros.