Uma das melhores armas contra o medo e a dor causados ​​pela eutanásia de um cão é saber como é realizada a eutanásia, quais métodos existem e em que consiste.
Quando chega a hora triste de se despedir do amigo peludo, existem três tipos de eutanásia para o cão: ativa, passiva e indireta.
A escolha do método de eutanásia mais adequado determinará que o cão tenha a morte digna e sem sofrimento que merece. Mas como sacrificar um cachorro?
Neste artigo você encontrará as informações necessárias para sacrificar um cachorro com remédio caseiro. Não há melhor presente para um cão em sofrimento do que uma morte digna e indolor.

Como sacrificar um cachorro com remédio caseiro

Como sacrificar um cachorro com remédio caseiro
Como sacrificar um cachorro com remédio caseiro

Saiba como sacrificar um cachorro com remédio caseiro a primeira coisa que você deve saber é que sacrifício e eutanásia não são a mesma coisa.

  • Sacrifício é induzir a morte sem que haja doença ou razão para isso.
  • Eutanásia, por outro lado, é uma palavra de origem grega que significa “morte sem sofrimento físico”.

É aconselhável ser claro sobre esse conceito, pois um dos fatores que mais causa angústia, medo e tristeza em um dono de cachorro é o medo de que o animal sofra antes de morrer. 

Neste site não aconselhamos o sacrifício de nenhum animal.

A eutanásia em cães pode ser praticada de três maneiras. É conveniente conhecê-los para escolher a melhor forma de evitar o sofrimento.

1. Eutanásia ativa

morte do cão é direta e indolor. É aplicado quando o cão está muito doente e não há possibilidade de cura. Esse tipo de eutanásia é realizado com uma injeção letal contendo uma droga de eutanásia, que faz com que o animal morra sem dor. 

Este tipo de eutanásia é o mais comumente praticado.

2. Eutanásia passiva

Neste caso, nenhuma substância é usada para causar a morte do cão, mas qualquer tratamento que prolongue a vida do animal em sofrimento e não tenha chance de cura é evitado. 

O objetivo deste tipo de eutanásia é acelerar a morte do cão para evitar sua dor e não prolongar sua agonia.

3. Eutanásia indireta

Consiste em tratar os sintomas da doença para evitar o sofrimento do cão, mesmo que a proximidade da morte seja acelerada. A medicação evita seu sofrimento, embora signifique que o animal morra antes.

As três opções anteriores (eutanásia ativa, passiva e indireta) têm o mesmo desfecho: a morte do cão.

 Mas, como explica o veterinário Carlos Rodríguez, “as três opções são muito diferentes do ponto de vista ético , porque algumas são mais fáceis de aceitar do que outras”.

Eutanásia um cão, qual método escolher?

Praticar a eutanásia ao cão torna-se um drama para muitas pessoas. É lógico, pois, por um lado, eles devem enfrentar a morte de seu amigo e companheiro e, por outro, o sentimento de culpa causado pelo fato de decidir encurtar a vida de seu cão.

As pessoas que passam pelo processo de decidir pela prática da eutanásia devem pensar que o importante não é o momento da morte do seu animal, mas como será o seu fim.

Nas suas mãos está a possibilidade de decidir a qualidade dos últimos momentos da vida do cão. O veterinário é um grande aliado para oferecer todas as informações necessárias sobre a eutanásia.

Tanto a eutanásia passiva quanto a indireta “implicam prolongar o sofrimento do cão”, diz o veterinário José Luis Torres. Eles também envolvem a supermedicação de você.

 “O animal ficará drogado, sem qualidade de vida, apesar de não haver solução e de morrer da mesma forma”, aponta Torres. Para este médico canino, a chave é “eutanásia do animal um segundo antes de começar a sofrer”.

A morte do cão com eutanásia ativa será calma, indolor e serena. A decisão de sacrificar um cão é sempre difícil, mas “o que importa é garantir a sua qualidade de vida, e não prolongá-la à custa do sofrimento”, diz Torres.

Qual o preço da eutanásia canina?

Embora o mais importante seja que seu cão morra sem sofrimento, não há dúvida de que o fator econômico também é relevante. Não é um serviço barato, mas é conveniente comparar porque cada veterinário pode aplicar taxas diferentes.

Preços médios da eutanásia para cães

O custo total médio da eutanásia varia entre 200 e 450 euros, embora dependa muito do profissional e da cidade. Os conceitos que se aplicam são os seguintes:

  • Serviço veterinário: supõe cerca de 30 euros.
  • Medicação fornecida: cerca de 70 euros, incluindo sedativos.
  • Atendimento domiciliar: se você deseja uma “eutanásia domiciliar” para que o cão fique menos nervoso ou por qualquer motivo, é possível fazê-lo. Provavelmente mais caro.
  • Cuidar do cão depois: pode custar entre 30 e 40 euros.
  • Feriados, noite … Pode aumentar o preço até 50%.
  • Cremação: se quiser cremar o cão mais tarde, o valor sobe para cerca de 200 euros (dependendo do peso do animal).