A autoestima e o valor próprio desempenham papéis fundamentais na forma como você se vê e se trata em sua vida cotidiana. Aprenda a utilizar ambos para se valorizar através de suas palavras e ações.

A ideia de autoestima se resume a sentir que você é uma boa pessoa que merece ser tratada com respeito. Se você se valoriza, sente inerentemente que é gentil, compassivo e respeitoso, e é digno dessas mesmas coisas em troca.

Alinhar-nos à nossa própria autoestima nos permite avançar para etapas mais acionáveis ​​que aumentam e nutrem esse valor. Isso é feito através do autovalor.

Como se valorizar

Como se valorizar
Como se valorizar

 

O autovalor é a ação que nos mantém alinhados a esse valor próprio. Como se valorizar, também podemos pensar no valor próprio como outro elemento de alimentação do termo guarda-chuva maior de valor próprio. Valorizar a nós mesmos é representado de maneiras acionáveis, muitas das quais são destacadas abaixo.

Quando aprendemos a nos valorizar, não apenas nutrimos nossa autoestima, mas também estendemos essa energia para nossas comunidades e as pessoas nelas.

Enquanto a autoestima é mais emocional, a autoestima é mais comportamental. É aqui que pegamos a base de como nos sentimos sobre nós mesmos e a colocamos em prática. O autovalor é o veículo que nos permite caminhar e agir de maneira alinhada com o que valorizamos.

Isso aparece na maneira como falamos com as pessoas ou nos passos que damos para falar a nossa verdade. Tanto a auto-estima quanto o auto-valor se alimentam um do outro, mas é útil apontar as diferenças sutis.

Como se valorizar

1. Reconheça o crítico interno

Todos nós temos aquela voz interior alta que nem sempre é gentil. Ele intervém quando temos ideias e projetos em mãos, e muitas vezes nos convence a dar esse salto de fé ou acreditar em nós mesmos. Quando não controlado, o crítico interno pode ter efeitos devastadores em nossa auto-estima. 

Este não é um lugar para nossa auto-estima crescer. Lutar com esse crítico geralmente é uma jornada para a vida toda, mas um primeiro bom passo é reconhecê-lo.

 Tantas pessoas vivem a vida inteira com essa voz no piloto automático, sem nunca perceber o quanto ela se tornou um ditador. Quando você pode fazer uma pausa e reconhecer que está dando as ordens, você pode aprender a recuperar seu poder e valor.

2. Receba um elogio

Da próxima vez que alguém o elogiar, observe se você é rápido em retribuir o elogio ou acene com a mão com desdém para não atrair atenção. Temos tanto medo de parecermos necessitados que quase nunca recebemos as boas palavras que alguém nos envia. 

Realmente, o verdadeiro culpado aqui é que muitas vezes não acreditamos que somos dignos do elogio!

A bela verdade aqui é que muitas vezes não nos vemos da mesma forma que os outros nos veem. Então, da próxima vez que alguém disser algo bom sobre você, acredite nele e receba suas palavras completamente.

3. Seja grato pelo esforço

Nem sempre é fácil aparecer para a vida. Nem sempre paramos para examinar quanto esforço fazemos na vida cotidiana. Uma maneira de se valorizar mais é ser grato por tudo que você faz.

É fácil ser crítico e desejar ter feito o melhor, mas você está sempre fazendo o melhor que pode. Continue assim e comemore o pequeno progresso. Todo o seu ser agradecerá dez vezes.

4. Perdoe-se com frequência

Quando as coisas não saem como planejado, pratique o perdão. Quando as pessoas te machucam, pratique o perdão. Guardar rancor, seja dos outros ou de si mesmo, é como se atormentar intencionalmente com fardos que você não precisa carregar.

O perdão é o remédio gratuito que pode aliviar muito do nosso sofrimento quando nos apegamos à amargura. É digno de implementá-lo em nossa vida cotidiana.

5. Pratique afirmações no espelho

As palavras carregam uma quantidade potente de poder, e palavras positivas são como pequenos milagres esperando para brotar! Como os olhos são o espelho dessa alma, praticar afirmações no espelho é ainda mais potente.

Quando conseguimos captar nosso próprio olhar e preencher nosso espaço com palavras positivas, enviamos essa energia profundamente para nossa própria psique. As afirmações podem ser algo como: “Sou amado e amoroso” ou “Hoje, eu me aceito como sou”.

6. Dê atenção aos seus sonhos

Se você gostaria de escrevê-los em seu diário ou fazer um quadro de visão, dar atenção aos seus sonhos é um ciclo interminável de autovalor e valor. Seus sonhos são seus desejos e desejos mais profundos.

Quando você acende uma luz sobre eles, você está alimentando sua alma e coração de uma maneira espiritual e emocionalmente satisfatória. Você também está ensinando e se capacitando para acreditar que você é digno desses sonhos.

7. Deixe de lado a comparação

Você é tão único quanto um floco de neve. Não há mais ninguém lá fora como você. Todos sabemos que “a comparação é a ladra da alegria”. É fácil nos compararmos com os outros e pensar que estamos atrasados ​​ou carentes de alguma forma.

Isso simplesmente não é verdade.

Você está exatamente onde precisa estar no período de sua vida. Confie e acredite que todos trilham seu caminho no devido e divino tempo. Em vez de se concentrar no que os outros têm sobre você, concentre-se em sua própria jornada única e empolgue-se com as oportunidades que virão.

8. Encontre maneiras de servir aos outros

Quando entramos na prática do serviço altruísta (ou seva, em Sanskirt), alimentamos simultaneamente nossa própria autoestima e valor. Dar aos outros é mais que apenas voluntariado; é oferecer algo de nós mesmos que é singularmente precioso e nosso.

Se você tem uma certa habilidade que gostaria de compartilhar, ou mesmo apenas seu tempo, sua comunidade se beneficia de você compartilhar sua própria contribuição pessoal para o mundo.

9. Aceite-se como você é

Não adianta reviver o passado; está feito. Não adianta querer saber sobre o futuro; ainda não chegou. No momento presente, seu maior presente para si mesmo é aceitar a si mesmo como você é agora.

O mundo fica mais completo quando você se apresenta da forma mais autêntica possível. Dá aos outro a coragem de fazê-lo também. Sem dúvida, você mudará e evoluirá à medida que sua vida progride, mas agora, como você pode se mostrar como você mesmo?

10. Não aceite menos

Se você está infeliz, perceba que está e comece a se perguntar o que o faria mais feliz. Você não precisa tolerar nada nem ninguém que não lhe traga alegria e contentamento.

Muitas vezes pensamos que temos que sacrificar nossa própria felicidade por algum resultado final, mas isso não é verdade. Há sempre escolhas na vida. Cabe a você acreditar que você é digno dos melhores.

11. Em caso de dúvida, lembre-se de sua perseverança

A vida tem um jeito engraçado de jogar bolas curvas. Se há algo que pode diminuir sua autoestima, é pensar que você não é suficiente ou falhou de alguma forma. 

Quando isso acontecer, pense no seu objetivo final ou sonho. Lembre-se de que a perseverança é o suprimento ilimitado de combustível que está sempre à sua disposição para continuar chegando mais longe.

Pensamentos finais

Auto-estima é o termo guarda-chuva que representa nosso ser central e quem somos no centro de nossa humanidade. Os passos que damos para nos alinharmos a esse valor são a definição e o propósito do valor próprio.

Pode-se pensar que tais etapas são complexas e demoradas. Felizmente, eles são tudo menos isso. Aprender a se valorizar requer uma mudança suave na perspectiva de como você aparece em sua vida. Essas mudanças pequenas, porém potentes, podem fazer toda a diferença para você e para o bem maior.