O amor é um grande presente, mas nos foi apresentado como algo que precisamos sim ou sim para sermos felizes, e nos sentirmos completos e realizados.

Somos ensinados que viver em casal deve ser um dos nossos principais objetivos na vida, por isso, quando ocorre um rompimento, o sentimento de fracasso costuma ser muito mais intenso do que se partíssemos de um conceito diferente de amor.

Também costuma ser mais complicado quando sofremos de fantasmas ou outras práticas que dificultam o luto.

A questão é que terminar um relacionamento pode ser uma das piores experiências que o ser humano passa, e a dor pode causar todo tipo de sintoma, afetando nossa saúde emocional e física.. Embora seja uma dor que só pode ser superada passando por ela, existem algumas coisas que podemos fazer para aliviá-la um pouco.

Como superar um relacionamento

Cómo superar (según la ciencia) una ruptura amorosa - Como superar um relacionamentoBBC News Mundo
Como superar um relacionamento

Depois de ver os diferentes estágios do luto, aqui deixamos os passos e dicas mais importantes para enfrentar, aceitar e lidar com uma separação sentimental do ponto de vista da psicologia:

  1. Chore, chore e chore novamente: Desabafe, grite, tire a dor, compartilhe com os outros até não ter mais lágrimas para tirar. Um rompimento é um processo de luto, então é preciso passar por diferentes estágios. Chorar o ajudará a seguir para os próximos passos.
  2. Escreva: Pode ajudá-lo a ver as coisas de forma mais objetiva, estruturar e não esquecer as coisas, boas e ruins.
  3. Fique ocupado: Pensar sobre o que aconteceu é bom, mas não deixe que isso te assombre. Faça coisas, saia com as pessoas, trabalhe, pratique esportes, tente manter a mente ocupada.
  4. Pense positivamente: Bem, sim, ser assim é uma chatice e tudo isso dói muito, mas tente ser positivo. Você aprende com tudo de ruim e, com o tempo, até percebe que terminar o relacionamento foi o melhor. Não se preocupe, você vai se apaixonar novamente. Nesta vida, tudo acontece e as coisas vão melhorar.
  5. Seja racional: Claro que houve coisas boas, mas se acabou foi porque as coisas ruins pesaram mais. Não se esqueça do ruim, é por isso que você o deixou.
  6. Não se culpe nem se culpe: é inútil, exceto para fazer você se sentir pior. Elimine esses “e se” do seu vocabulário. Você não pode mais jogar para trás, o que aconteceu, aconteceu e não importa o quanto você se esmague, as coisas não vão mudar. Você agiu da maneira que agiu porque a cada momento acreditava que era o melhor, então olhe para frente e siga em frente com sua vida.
  7. Pense em si mesmo: é hora de ser egoísta. Esqueça o outro e se ele está passando mal ou não. Agora é a hora de se preocupar com você.
  8. Em tempos de crise não tome decisões importantes: Você está confuso e não tem ideias claras. Já existem muitas mudanças para fazer mais do que o necessário. Neste momento você está em uma nuvem e é melhor não tomar decisões importantes porque não é o momento. Mais tarde, quando estiver um pouco melhor, terá tempo para decidir com mais clareza.
  9. Deixe-se ajudar: Seus amigos e familiares estão com você, peça ajuda a eles, deixe-se cuidar, não desista deles. Se, com o tempo, você perceber que não melhora, consulte um psicólogo, faça ioga ou meditação. Se você perceber que não consegue sozinho, não se envergonhe ou se orgulhe, peça ajuda.
  10. Deixe o tempo de luto passar: Infelizmente, esse processo leva tempo, então por dias, semanas ou meses você ficará doente. Vá com calma, porque você precisa de tempo para digerir tudo isso. Não seja impaciente.
  11. Continue com suas responsabilidades e obrigações: Mas também não se esforce. A vida continua e você não pode simplesmente largar tudo. Ainda assim, não fique sobrecarregado, seja compassivo e compreensivo consigo mesmo.
  12. Cuide-se e ame-se muito: faça coisas para você, vá ao cabeleireiro, compre algo legal, faça uma massagem. Mime-se e ame-se, você é a coisa mais importante.
  13. Feche o capítulo: A vida continua, isso não é o fim. No livro da sua vida, este é apenas mais um capítulo. Com o tempo, vai parar de doer e se tornará apenas mais uma memória.