O Senhor Jesus Cristo ordenou que Sua Igreja fizesse discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Um estudo sistemático das Escrituras nos ensina que a Palavra de Deus, a oração e os sacramentos formam os meios da graça.

Isto é, a maneira divinamente concebida pela qual recebemos e experimentamos o poder transformador de Deus para um novo nascimento. , a vida cristã e a vida eterna. Portanto, o trabalho do discipulado depende do uso correto dos meios da graça para ensinar, pastorear e cultivar o amor no povo de Deus para a missão de Deus no mundo.

Ao longo dos séculos, os crentes identificaram seções memoráveis ​​e numeradas das Escrituras como principais candidatas a recursos para ensinar o evangelho. Certos teólogos católicos romanos, em particular, usaram porções das Escrituras que foram alistadas para ajudar no objetivo do discipulado. 

Dons do espirito santo versículo

Dons do espirito santo versículo
Dons do espirito santo versículo

Todos os cristãos têm pelo menos um dom do espirito Santo, distribui os dons como ele quer : “Tudo isso é feito por um e o mesmo Espírito, que distribui a cada um como ele determina” esse versículo está no livro(1 Coríntios 12:11).

No entanto, a Bíblia também nos diz que podemos desejar outros dons e nos encoraja a pedi-los (1 Coríntios 12:31).

Dons mencionados na Bíblia

Na Bíblia encontramos três listas principais de dons: 1 Coríntios 12:4-11, 28; Romanos 12:6-8 e Efésios 4:7-13. Abaixo estão os dons mencionados nessas passagens, juntamente com uma breve definição.

Sabedoria

Vai além da sabedoria humana. É ter a capacidade de saber dizer ou fazer o que é certo dentro da vontade de Deus em uma situação específica.

Conhecimento

Saber ou receber revelação de algo sobre uma pessoa ou situação sem ter recebido a informação por meios naturais.

Confiança total nas promessas de Deus que não cede diante de circunstâncias adversas. É maior do que a fé normal que todos os cristãos têm.

Dons de cura

Ore pelas pessoas que estão física ou emocionalmente doentes e têm a capacidade de trazer o poder de cura de Deus para suas vidas.

Poderes milagrosos

Faça sinais e maravilhas além das leis naturais para mostrar a presença e o poder de Deus em uma situação particular.

Profecia

Comunique uma palavra de Deus, um versículo ou passagem que se aplique a uma situação específica, para exortar ou encorajar.

Discernir espíritos

Capacidade de perceber que tipo de espírito atua em determinada situação e determinar se vem de Deus ou não.

Falar em línguas diferentes

Capacidade de falar uma língua sem tê-la estudado para comunicar a mensagem do evangelho. Há também o dom de línguas angelicais, palavras que só Deus entende. Eles são para edificação pessoal e para ter comunhão especial com ele.

Interpretar lenguas

Ser capaz de entender e comunicar uma mensagem que foi dada em línguas no idioma que os presentes possam entender.

Ensino

Habilidade especial para transmitir as verdades do evangelho de forma clara e instruir outros cristãos na palavra de Deus.

Evangelismo

Compartilhe a mensagem de salvação de forma atraente e relevante para aqueles que ainda não receberam o perdão de Deus.

Ajude os outros, sirva

Sensibilidade especial às necessidades dos outros e um grande desejo de fazer todo o possível para aliviar seu fardo.

Administración

Sabe organizar coisas ou atividades, gosta de planejar, dirigir e organizar.

Alegrar

Dê a palavra de encorajamento ou motivação no momento certo. Tem uma disposição positiva baseada nas promessas da palavra de Deus.

Dê generosamente (aliviar os necessitados)

Ele gosta de compartilhar seus recursos (tempo, talento e dinheiro) com os outros, especialmente aqueles que estão sofrendo e aqueles que estão levando a mensagem do evangelho a outros lugares.

liderança, direção

Disposição especial para guiar os outros e ajudá-los a crescer em sua caminhada com Jesus. Ele sente satisfação em nutrir espiritualmente e nutrir aqueles a quem Deus coloca sob seus cuidados.

Mostrar compaixão

Amor especial, misericórdia genuína pelos necessitados e a capacidade de se identificar com eles.

A origem dos Sete Dons

É impossível falar dos Sete Dons do Espírito Santo sem comentar a incomparável influência de um erudito sacerdote conhecido como “o Doutor Seráfico” da Igreja, Giovanni di Fidanza (1221-1274), ou “São Boaventura” (canonizado em 1482). 

São Boaventura foi professor na Universidade de Paris. Ele detectou uma tendência crescente de “empirismo”, ou fé comprovada por fatos científicos, conforme explicado neste artigo da Enciclopédia de Filosofia de Stanford. 

Ele resistiu vigorosamente a esse movimento intelectual enfatizando uma experiência mais metafísica ou “mística” da presença e poder de Jesus Cristo. Boaventura foi um filósofo entusiasta que desenvolveu uma defesa racional da fé cristã e incentivou a devoção através de um método místico. 

Um escritor em “Bonaventura” escreveu de forma convincente sobre a integração autêntica da fé e da razão: “Bonaventura realizou pela espiritualidade o que Tomás [Aquinas] fez pela teologia. . . »

Como devemos usar os dons?

É interessante ver que os três principais capítulos em que são discutidos os dons têm como denominador comum o tema do amor e da unidade dos crentes. 

Por isso, fica claro que os dons devem ser usados ​​com amor, com o desejo de contribuir para o bem e a edificação da igreja . Caso contrário, eles não cumprirão o propósito para o qual Deus os concedeu.

Se falo em línguas humanas e angélicas, mas não tenho amor, não sou nada mais que um metal que ressoa ou um címbalo que faz barulho. 

Se eu tiver o dom da profecia e entender todos os mistérios e tiver todo o conhecimento, e se eu tiver uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, não sou nada. 

Se eu distribuir aos pobres tudo o que tenho, e se entregar meu corpo para ser consumido pelas chamas, mas não tiver amor, nada ganho com isso.
(1 Coríntios 13:1-3)

É importante valorizar os dons que Deus nos deu e os dons que os outros têm. Todos os dons são necessários para o bom funcionamento da igreja e não devemos subestimar nenhum dom. 

Seja qual for o dom que Deus concedeu a você, seja grato por ele e use-o fielmente. Sirva a Deus com alegria e deixe-o mover-se em sua vida e na vida dos outros através do uso de seus dons.

Cada um põe o dom recebido ao serviço dos outros, administrando fielmente a graça de Deus nas suas várias formas.
(1 Pedro 4:10)