Os filhotes precisam de apenas algumas coisas para tornar seus primeiros meses de vida saudáveis ​​e bem-sucedidos – idealmente, eles têm a mãe para mostrar-lhes como agir como filhotes, recebem o leite materno como um alimento nutritivo e saudável e podem ser socializado com outros cachorros, animais e humanos quando for a hora certa.

Mas no caso de eles perderem a mãe por algum motivo, você pode ter que descobrir um substituto do leite para filhotes.

Filhotes órfãos, ou filhotes cuja mãe se recusa ou não pode amamentar por algum motivo, precisam de uma fórmula para filhotes o mais próximo possível do leite materno. Os veterinários podem recomendar um substituto de leite comercial para filhotes que seja melhor para seus filhotes.

Leite caseiro para filhotes de cachorro recém nascidos

Leite caseiro para filhotes de cachorro recém nascidos
Leite caseiro para filhotes de cachorro recém nascidos

O leite materno é considerado o mais completo e mais digestível alimento que existe. Recebendo o leite materno de uma mãe saudável e bem nutrida, o filhotinho obtém todos os nutrientes de que necessita para se desenvolver até por volta da quarta semana de vida, quando pode ser desmamado e apresentado a uma dieta pastosa ou sólida.

Entretanto, podem ocorrer problemas que impeçam o filhote de ter acesso ao leite materno, como:

  • mãe debilitada
  • morte da mãe
  • abandono de filhotes órfãos
  • ninhada numerosa demais

Para garantir a sobrevivência do filhotinho em casos assim será preciso alimentá-lo com uma fórmula que se assemelhe ao máximo ao leite materno de sua espécie.

Essa fórmula caseira apresenta uma composição bastante próxima dos constituintes do leite da cadela , que contém 33,2% de proteína, 44,1% de gordura, 15,8% de carboidrato e 6,9% minerais.

Receita:

  • 1 xícara de leite integral (de preferência de cabra ou ovelha)
  • 1 pitada de sal
  • 3 gemas de ovos (sem as claras)
  • 1 colher de sopa de azeite de oliva extra-virgem ou óleo de coco
  • 1 dose de suplemento vitamínico mineral (Food Dog, Nutroplus ou similares)

Observações:

Se não for possível comprar leite de cabra ou de ovelha integral, procure optar por leite A integral de vaca, não submetido ao processamento UHT – como os das marcas Xandô ou Leite da Fazenda. São opções mais nutritivas, com um perfil de proteínas mais adequado às necessidades de carnívoros como os cães e os gatos.

Preparo:

Misture bem os ingredientes. Aqueça a mistura à temperatura do corpo e ofereça usando mamadeira de boneca, conta-gotas, seringa ou mamadeira própria para filhotinhos. É importante que o leite seja oferecido sempre aquecido. Para isso coloque a mamadeira dentro de uma panela com água quentinha (não muito quente). Mas atenção: precisar ficar à temperatura do corpo, caso contrário, o leite provocará queimaduras na boquinha e no esôfago do filhote. Para evitar acidentes, não use o microondas para aquecer a fórmula. Antes de oferecer pingue algumas gotas na parte interna de seu pulso ou afira a temperatura usando um termômetro. A fórmula deve estar a 38 graus centígrados.

Como oferecer:

A quantidade varia de acordo com dias de vida, raça e porte. Se estiver em dúvida, consulte o veterinário ou consulte as recomendações dos rótulos de fórmulas comerciais.

De modo geral, ofereça ao cãozinho apenas o suficiente para aumentar discretamente o abdômen, sem distendê-lo.

Cuidado para não se empolgar. Interrompa a “mamada” antes do filhote perder o interesse, ou ele consumirá demais. O importante não é o volume oferecido a cada mamada, e sim a regularidade da oferta.

Muito importante: atente para a posição do bebê na figura acima. É nesta posição que ele deve mamar – jamais como um bebê humano, de barriga pra cima, pois isso os predispõe a engasgar e aspirar o leite, o que frequentemente causa pneumonia e morte.

Após cada “refeição”, é preciso ter alguns cuidados importantes. Coloque o filhotinho para “arrotar”, como é feito com os bebês humanos. Essa dica é da Camilli Chamone, criadora de French Bulldogs.

Massageie gentilmente a barriguinha do filhote para estimular o trânsito intestinal. Com um algodão limpo embebido em água morna, esfregue gentilmente a região genital e anal.

Com isso você imita a mamãe cadela, que lambe essas regiões para estimular a micção e a defecação nos bebês. Quando o filhote completar três semanas de vida, você pode começar a adicionar um pouco de aveia cozida e um pouquinho de fígado, rim ou coração moído à fórmula. A partir da 4ª semana promova o desmame.

Como deve ser a ingestão de leite do nosso filhote?

Antes de iniciar este tipo de alimentação, será essencial pesar os nossos cachorros (com uma balança de cozinha, por exemplo). Muitas vezes não temos certeza se eles estão na primeira ou segunda semana de vida e o importante aqui são as necessidades calóricas:

  • 1ª semana de vida: 12 a 13 kcal/100 g de peso/dia
  • 2ª semana de vida: 13 a 15 kcal/100 g de peso/dia
  • 3ª semana de vida: 15 a 18 kcal/100 g de peso/dia
  • 4ª semana de vida: 18 a 20 kcal/100 g de peso/dia

Para entender melhor a tabela acima, vamos dar um exemplo: se meu filhote pesa 500g e é um golden retriever, deve estar na primeira semana de vida, pois ainda tem vestígios do cordão umbilical e está engatinhando, então devemos tome 13 kcal/ 500 gr/dia: 65 kcal/dia, então a receita 1 duraria 2 dias. Vai depender muito do tamanho do nosso animalzinho e da escolha da dieta.

Como podemos ver, as exigências mudam e, normalmente, os filhotes mamariam da mãe cerca de 15 vezes ao dia, em média, então devemos calcular a amamentação artificial cerca de 8 vezes ao dia ou a cada 3 horas.

 Isso é comum na primeira semana de vida, mas depois podemos espaçar muito mais, até chegarmos a 4 mamadas na terceira semana, quando eles começam a comer mingau e beber água.

Os cuidados e alimentação dos filhotes recém-nascidos devem ser muito intensos, principalmente quando são menores. Não se esqueça que ter um veterinário ao seu lado para ajudá-lo e orientá-lo nessa tarefa cansativa e amorosa será essencial, principalmente para não esquecer nenhuma etapa na hora de criar