Cyberbullying é o bullying que ocorre em dispositivos digitais como: celulares, computadores e tablets. Os meios utilizados para assediar as vítimas são muito diversos: mensagens de texto, aplicativos, redes sociais, fóruns ou jogos interativos

Pode ser considerado cyberbullying enviar, postar ou compartilhar conteúdo ofensivo, prejudicial, falso ou cruel sobre outra pessoa, com o objetivo de humilhá-la ou constrangê-la. Em muitos casos, esses tipos de atos são ilegais e, portanto, denunciáveis.

Quais as consequências do cyberbully

Quais as consequências do cyberbully
Quais as consequências do cyberbully

Estas são as consequências mais graves derivadas do cyberbully. Sua gravidade pode variar, dependendo do perfil da vítima, do tipo de assédio e do apoio recebido. Eles podem se manifestar como:

  • Depressão
  • desconfiança de ninguém
  • Isolamento
  • distúrbios do sono
  • Distúrbios alimentares…
  • Físicas:

Esses tipos de consequências ocorrem quando o assédio se estende ao mundo físico, e a vítima sofre algum tipo de agressão por parte de seu assediador. Para evitar este tipo de consequências, é aconselhável nunca ir a reuniões solicitadas pelo assediador.

  • Sexual:

Quando se trata de cyberbullying de natureza sexual, as consequências mais comuns são: sextortion ou aliciamento. Cujo objetivo em ambos os casos é forçar as vítimas a praticar atos sexuais sem seu consentimento e depois divulgá-los. 

No caso de aliciamento, o assediador é um adulto, então ele pode ser condenado por abuso sexual. Por outro lado, no caso de sextortion, o assediador pode ser de qualquer idade. Mas em ambos os casos você deve ir às autoridades e relatar os fatos.

Como lidar com o cyberbullying?

Todos nós que temos um celular, um tablet ou qualquer dispositivo de computador e o compartilhamos em redes sociais como: Twitter, WhatsApp, Snapchat, Facebook, YouTube, etc., podemos ser vítimas de cyberbullying. 

A melhor forma de evitar seria não usar nenhum tipo de rede social ou dispositivo eletrônico, mas isso é impensável no mundo de hoje.

É por isso que medidas menos drásticas devem ser buscadas para evitar esses perigos. Por exemplo:

  • Esteja atento e incentive as pessoas que achamos que podem estar sofrendo cyberbullying a pedir ajuda.
  • Bloqueie contas que os cyberbullies usam para espalhar seu ódio nas mídias sociais ou outros canais eletrônicos
  • Denuncie cyberbullies a serviços, como Facebook, Twitter, entre outros.
  • Denuncie qualquer ato dessa natureza às autoridades ou instituições e nunca seja cúmplice por omissão.
  • Proteja todas as senhas e dispositivos móveis usando uma senha forte. Para evitar que um stalker acesse arquivos e informações privadas.
  • Criptografe nossas fotos e vídeos íntimos para evitar que caiam em mãos erradas. Existem aplicativos, como o HushApp, que podem ajudar nessa tarefa.

Concluindo, parar o cyberbullying é um esforço coletivo, vamos apoiar e defender as vítimas. E trabalhemos para que haja uma consciência social sobre o assunto e uma melhor educação para o uso responsável das mídias digitais.

Consequências do cyberbullying. Legalidade e sentenças

A Espanha é o único país da União Europeia em que o bullying e o cyberbullying têm regulamentação criminal. Especificamente, nossas leis o contemplam quando o assédio ocorre por meio digital, é perpetrado entre menores e dentro de um contexto educacional.

O cyberbullying é uma ofensa criminal que pode levar à prisão, com penas de prisão de três meses a dois anos, ou multa de seis a 24 meses. 

Se uma pessoa particularmente vulnerável for assediada devido à sua idade, doença ou situação, pode ser imposta uma pena de prisão de seis meses a dois anos (sem multa).

A cibersegurança tornou-se uma prioridade para todas as escolas do mundo. Este eBook ajuda você a se tornar referência em Cibersegurança e Convivência Escolar. Se você é uma comunidade educacional, isso é para você!!

Em se tratando de menor, é importante lembrar que a responsabilidade civil recairá sobre os pais, com sentenças que obrigam a vítima a ser indenizada com 3.000 euros ou mais.

Caso a vítima e o agressor tenham tido uma relação afetiva (com ou sem coabitação), ou quando as mensagens sejam dirigidas a descendentes, ascendentes ou familiares do ex-cônjuge, será aplicada uma pena de prisão de um a dois anos.

Que provas apresentar para denunciar um caso de cyberbullying

Se você acha que pode estar enfrentando um caso de cyberbullying, tenha em mente as seguintes diretrizes:

  1. Antes de denunciar, certifique as mensagens do stalker com um carimbo de data/hora
  2. Informar a Unidade de Crimes Informáticos da Polícia dos factos.
  3. Não exclua nenhuma evidência. Salve os e-mails abusivos, chats de mensagens instantâneas.
  4. Ignore as mensagens que buscam provocação. Não responda.
  5. Bloqueie ou exclua essas mensagens irritantes e salve as repetitivas sem deixar rastro de leitura.

Educar no respeito e na inclusão

Mas, acima de tudo, devemos educar nossos filhos desde cedo no respeito e na educação para com os outros, no uso responsável da Internet e na divulgação das graves consequências da violência online e outros tipos de riscos na Internet.

Você pode contar com soluções como os Planos de Proteção à Família ou o programa Segureskola  voltado para centros educacionais, que supervisiona e melhora a convivência escolar de forma integral.