A obesidade é uma doença crônica tratável que aparece quando há excesso de tecido adiposo (gordura) no corpo.

A obesidade é o distúrbio metabólico mais comum na sociedade desenvolvida e afeta 20% da população espanhola.

Pode se manifestar em qualquer fase da vida e sua prevalência aumenta progressivamente com a idade. Calcular o índice de massa corporal (IMC) é a forma mais prática de saber se há obesidade.

Quais são as causas da obesidade

Quais são as causas da obesidade
Quais são as causas da obesidade

Saiba quais são as causas da obesidade, o acúmulo de tecido adiposo ocorre quando a ingestão de energia na forma de calorias é maior que o consumo calórico do corpo em condições de repouso (metabolismo basal), produção de calor e consumo calórico derivado da atividade física.

Na grande maioria dos casos, a obesidade é causada pelo aumento da ingestão calórica, muitas vezes associada à atividade sedentária.

Fatores ambientais e predisposição genética também desempenham um papel.

Tratamentos psicotrópicos, como alguns antidepressivos ou tranquilizantes, e tratamentos hormonais, especialmente compostos estrogênicos, podem promover o ganho de peso.

É comum que circunstâncias que induzam a ansiedade sejam acompanhadas de uma atitude alimentar compulsiva que favorece o excesso de peso.

A cessação do tabagismo muitas vezes leva ao ganho de peso, embora esse fenômeno não seja necessariamente inevitável.

Excepcionalmente, pode ser devido a causas hormonais, como hipotireoidismo ou síndrome de Cushing.

Também pode ser causada por doenças neurológicas ou hereditárias que alteram o centro de fome e saciedade, localizado no hipotálamo.

O que causa o sobrepeso e a obesidade?

Existem vários fatores que podem desempenhar um papel no ganho de peso. Estes incluem dieta, falta de exercício e fatores genéticos ou ambientais da pessoa. Alguns desses fatores são descritos brevemente a seguir.

Comida e atividade

As pessoas ganham peso quando ingerem mais calorias do que queimam com a atividade. Este desequilíbrio é o maior contribuinte para o ganho de peso.

Meio Ambiente

O mundo ao nosso redor influencia nossa capacidade de manter um peso saudável. Por exemplo:

  • Não ter parques, calçadas e academias acessíveis nas proximidades torna mais difícil para as pessoas serem fisicamente ativas.
  • Porções extragrandes de alimentos aumentam a ingestão calórica dos americanos, tornando a atividade física ainda mais necessária para manter um peso saudável.
  • Algumas pessoas não têm acesso a supermercados que vendem alimentos saudáveis, como frutas e vegetais frescos, a preços razoáveis.
  • A publicidade de alimentos incentiva as pessoas a comprar alimentos não saudáveis, como lanches com alto teor de gordura e bebidas açucaradas. 1

Genética

Pesquisas mostram que a genética desempenha um papel na obesidade. Os genes podem causar diretamente a obesidade em distúrbios como a  síndrome de Prader-Willi.

Os genes também podem contribuir para a propensão de uma pessoa a ganhar peso.

Os cientistas acreditam que os genes podem aumentar a chance de uma pessoa se tornar obesa, mas que fatores externos, como um suprimento abundante de alimentos ou pouca atividade física, também seriam necessários para uma pessoa ganhar peso.

Problemas de saúde e medicamentos

Alguns problemas hormonais podem causar sobrepeso e obesidade, como hipotireoidismo,  síndrome de Cushing   e  síndrome dos ovários policísticos  (SOP).

Certos medicamentos também podem causar ganho de peso, incluindo alguns corticosteróides, antidepressivos e anticonvulsivantes.

Estresse, fatores emocionais e falta de sono

Algumas pessoas comem mais do que o normal quando estão entediadas, com raiva, chateadas ou estressadas.

Alguns estudos também descobriram que quanto menos as pessoas dormem, maior a probabilidade de estarem com sobrepeso ou obesidade. Isso ocorre em parte porque os hormônios liberados durante o sono controlam o apetite do corpo e o uso de energia.

Sintomas

O acúmulo  de excesso de  gordura  sob o diafragma e na parede torácica  pode pressionar os pulmões, causando  falta de ar e asfixia, mesmo com esforço mínimo.

A dificuldade para respirar pode interferir seriamente no sono, fazendo com que  a respiração pare momentaneamente  (apneia do sono), o que causa sonolência diurna e outras complicações.

A obesidade pode causar uma série  de problemas ortopédicos, incluindo  dor lombar  (lombalgia) e  agravamento da  osteoartrite, especialmente nos quadris, joelhos e tornozelos.

Distúrbios de pele   também são comuns. Como as pessoas obesas têm uma área de superfície corporal pequena em relação ao seu peso, elas não conseguem remover o calor do corpo com eficiência, então suam mais do que as pessoas magras.

Da mesma forma,  é comum o inchaço  dos pés e tornozelos, causado pelo acúmulo nesse nível de pequenas a moderadas quantidades de líquido (edema).

Mulher medindo sua cintura com uma fita métricaA obesidade é uma doença crônica tratável que aparece quando há excesso de tecido adiposo (gordura) no corpo. 

Prevenção

A obesidade é uma doença crônica que tem grande impacto na qualidade de vida do paciente e é fator de risco para múltiplas doenças. Segundo especialistas, a prevenção desde a infância é fundamental para diminuir os números dessa pandemia.

A prevenção da obesidade deve incluir uma mudança nos hábitos alimentares e atividade física:

Alimentando

Comer bem é um dos principais pilares para evitar a obesidade. Entre os erros mais frequentes está o de seguir uma dieta, como salienta Susana Monereo: “é preciso evitar ficar sempre de dieta porque o efeito ioiô acaba sempre em obesidade. 

A melhor forma de acabar gorda é fazer dieta na hora errada, mal aconselhada e sem ter clareza sobre o que você quer mudar na sua vida”, alertou a especialista.

Como deve ser nossa alimentação? O ponto de partida para o sucesso é mudar os hábitos alimentares e adquirir uma rotina alimentar saudável da qual somos participantes.

 Ou seja, o paciente deve ser ativo, ter um bom conhecimento dos grupos alimentares e ter uma ingestão calórica adequada à quantidade de exercícios que faz ao longo do dia. 

Seguir esse padrão alimentar é a única maneira de prevenir a obesidade e, se você perder peso, manter sua perda de peso ao longo do tempo.

Exercício físico

A prescrição de atividade física deve ser adequada e bem ajustada a cada sujeito, pois se não for orientada podemos cair no erro de não atingir os limiares de exercício necessários.

Para evitar a obesidade, o exercício físico deve combinar exercícios de força com trabalho cardiovascular, pois ao melhorar a força, a capacidade de movimento também melhora, a motivação e a adesão aos programas de exercícios e nutrição aumentam.