A frequência da ejaculação é um tema pouco discutido, deixando muitos curiosos no escuro. Embora seja algo que os homens costumam fazer, a frequência da ejaculação não é muito comentada dentro ou fora do quarto.

A resposta a esta pergunta depende de uma série de fatores, como idade, saúde e estilo de vida. Embora seja difícil dizer definitivamente, os especialistas concordam que existe um ponto ideal para a frequência da ejaculação.

Que frequência de ejaculação é considerada saudável?

Uma frequência de ejaculação saudável é diferente para cada homem. No entanto, geralmente é considerado mais de duas vezes por semana. Esta é a frequência que é considerada normal e saudável, mas não é de forma alguma concreta. Na verdade, este é um número que pode variar de homem para homem.

No entanto, se você achar que essa frequência é difícil de manter ou se sentir uma diminuição significativa no desejo ou no desempenho, talvez seja hora de reconsiderar seus hábitos de ejaculação e reduzir um pouco.

Quantas vezes um homem de 50 anos ejacula

Quantas vezes um homem de 50 anos ejacula
Quantas vezes um homem de 50 anos ejacula

Quantas vezes um homem de 50 anos ejacula: não há um número específico correto para quantas vezes um homem de 50 anos ejacula. O processo é muito individual, esse número pode depender não só da idade, mas também de um histórico de doenças e até do status de um relacionamento.

O que significa ejacular?

A ejaculação é a liberação do esperma produzido principalmente pela próstata e vesículas seminais, a partir de uma resposta mecânica do corpo, que provoca contrações que empurram o líquido para a uretra e para fora do pênis, em geral, após o clímax (orgasmo), que pode ocorrer com um sonho, masturbação ou relação sexual, com ou sem penetração.

É comum que ejaculação e orgasmo ocorram juntos, mas, nem sempre isso ocorre, porque enquanto a ejaculação é uma resposta mecânica, o orgasmo está ligado a reações neurofisiológicas e físicas provenientes da excitação, e que vão provocar um prazer intenso.

A ejaculação vai provocar a perda da ereção após a liberação do esperma, e cada homem terá um momento de recuperação para a próxima relação ou outro tipo de prática sexual, que é o período refratário.

Após os 50 anos, o declínio hormonal pode ampliar o período refratário, porque a funcionalidade dos testículos diminui. Além disso, essa baixa de testosterona também pode provocar uma diminuição do desejo sexual e da performance.

No entanto, homens que se cuidam e têm hábitos saudáveis, como a prática de atividades físicas, têm boa alimentação, sono de qualidade e gerenciam o estresse, podem continuar com uma boa performance sexual.

A ejaculação pode trazer benefícios para a saúde?

Não existe uma frequência específica para um homem de 50 anos ejacular. É certo que nas fases mais jovens, eles podem fazer isso com bastante frequência, em alguns casos, mais de 10 vezes por dia a partir da masturbação. No entanto, com o tempo, esse número vai diminuindo.

Apesar disso, também não é definido se existe algum mal em um homem não ejacular tanto, porque de alguma forma, as substâncias geradas irão ser reabsorvidas pelo corpo. No entanto, se o homem evitar ejacular intencionalmente seguidamente pode desenvolver problemas de ejaculação, além disso, pode sofrer hipertensão epididimal e sentir dores nos testículos.

Por outro lado, já foram comprovados alguns benefícios de ejacular com certa frequência mesmo que não exista uma resposta exata e abrangente para quantas vezes um homem de 50 anos ejacula. Conheça algumas vantagens de ejacular:

1 – Ajuda na qualidade do sono

Depois da relação sexual, masturbação e ejaculação, há uma liberação de tensão. Portanto, os homens relaxam e conseguem dormir melhor. Essa é uma constatação de um estudo com mais de 770 homens, que demonstrou que os orgasmos produzem uma melhor latência e qualidade geral do sono.

2- Ajuda no bom humor

As flutuações de hormônio que ocorrem durante e após a ejaculação, auxiliam no bom humor.

Isso ocorre porque os níveis de dopamina e oxitocina aumentam durante o sexo, e embora caiam após o orgasmo e ejaculação, ainda permanece uma sensação de bem-estar e satisfação.

3 – Ajuda na frequência cardíaca

Sexo também é movimento, e o corpo precisa de movimento para atingir níveis saudáveis.

Durante a prática sexual, e consequente ejaculação, a frequência cardiorrespiratória aumenta e aumenta o fluxo sanguíneo nos vasos, o que pode reduzir as chances de doenças cardiovasculares, especialmente quando o sexo ocorre em uma frequência semanal.

4 – Pesquisa aponta ejaculação frequente como prevenção ao câncer

Um estudo internacional, realizado por 10 anos, com mais de 31 mil homens de 20 a 49 anos e publicado na revista científica Europe Urology, revelou que os que ejaculam 21 vezes ao mês correm menos riscos de ter câncer de próstata.